Blog do Dr. André Mansur

Carta aos Advogados do Brasil e do Mundo

Escrito por Patricia Sales em 12 de agosto de 2017
carta-aos-advogados-do-brasil-e-do-mundo
Caras amigas e amigos advogados, bacharéis e acadêmicos do Curso de Direito do Brasil e do Mundo!
 
Publico, hoje, dia 12 de agosto de 2017, meu EDITORIAL sobre o Dia dos Advogados ou, como preferem os estudantes “potencialmente contraventores”, o Dia do Pendura!
 
No dia 11 do mês de agosto foi comemorado, no Brasil, o Dia do Advogado.
 
O nosso dia!
 
Assim, peço desculpas a todos pela demora e pela “perda do prazo”. Comecei a redigir estas palavras há mais de uma semana, mas, somente agora, por força do tempo, consegui concluir.
 
Temos muito a comemorar mas, igualmente, temos muitas ameaças a serem enfrentadas. Na verdade, a nossa tão amada profissão de advogados encontra-se sob o forte ataque de uma guerra velada, iniciada por inimigos anônimos.
 
Agora, isso não importa. É nosso dia de FESTA!
 
Peço licença para realizar um rápido retorno no tempo, para explicar o motivo pelo que o dia 11 de agosto é considerado o nosso dia.
 
As duas primeiras faculdades de Direito do Brasil iniciaram suas atividades nessa data.
 
Tanto a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, situada em São Paulo, quanto a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco – que foi transferida, depois, para a cidade de Recife, em 1854, iniciaram suas atividades no dia 11 de agosto de 1827.
 
Comemoramos, dessa forma, o início do ensino jurídico no Brasil, o que me soa bem estranho.
 
Após quase duas décadas de intensa Advocacia, ora litigiosa, ora consultiva, com milhares de clientes e processos sob nossa tutela, posso dizer que o aprendizado dos fundamentos do Direito é a menor de todas as etapas a ultrapassar para que alguém deseje ser chamado de ADVOGADO.
 
Apesar de ser um dos cursos mais procurados pelos jovens sonhadores (dentre os quais, ironicamente, ainda me incluo), para que alguém possa se tornar ADVOGADO, é preciso muito mais.
 
Como as mais valiosas preciosidades do mundo, os melhores Advogados são formados pela perfeita combinação de toda uma sorte de elementos, que vai desde o potencial moral e ético de um jovem apaixonado, passando por intermináveis horas de estudo, até chegar na lapidação que somente a experiência proporciona.
 
Há muitos anos, fiz uma palestra para um pequeno grupo de estudantes de uma faculdade de Direito. Eu estava no início de minha carreira de Advogado que tinha, todavia, começado de forma insana e intensa, através do chamado “caso dos sonhos” de qualquer recém-formado, o que me proporcionou uma rápida projeção na imprensa.
 
Falei, naquela oportunidade, sobre a sensação de ser um Advogado tão novo e as coisas já estarem acontecendo. Da sensação única de ser ator principal de mudanças estruturais fortes, que começavam a acontecer na sociedade.
 
Olhos arregalados e bocas entreabertas, a platéia não conseguia desviar a atenção do que eu dizia. Exceto uma garota, que me olhava com visível desdém, como se eu estivesse falando sobre a coisa mais fútil do mundo.
 
Era uma palestra informal, e todos podiam interromper, a qualquer momento. Mas isso, estranhamente, somente aconteceu após a estrondosa salva de palmas que se sucedeu, quando terminei de proferir minhas palavras, com um convite feito por mim à minha pequena assistência de pouco mais de 50 alunos:
 
– Quero convidar a todos vocês, futuros advogados, para uma longa caminhada. Apesar de longa, não conheço caminho mais prazeroso e emocionante, apesar de muito pedregoso.
 
– Quero que sonhemos juntos este lindo sonho, que sonho acordado, todos os dias, 14 horas por dia, que é advogar.
 
– Advogar, com caráter e com paixão, não somente nos aproxima de Deus, mas nos torna prepostos Dele.
 
– Convido a vocês para, juntos, mudarmos o mundo, dia após dia, caso a caso. Façam a parte que lhes cabe, por agora. Estudem como nunca.
 
Leiam, aprendam, questionem. Eu sigo na frente, mas espero, em breve, por vocês!
 
Não posso mentir. Até o dia de hoje, ainda me arrepio, quando lembro de minhas próprias palavras. Já tiveram a sensação de assistirem a si mesmos?
 
Como se nos desdobrássemos entre um corpo que fala, e um espírito que observa?
 
Meus olhos se encheram d´água, naquele início de noite, há quase 17 anos, quando, por mais de cinco minutos, fui aplaudido, de pé!
 
No exato momento em que me preparava para ir embora, lembram-se da estudante, que me olhava com cara de “paisagem”?
 
Pois é. Ela que, ao contrário de todos, ainda se encontrava sentada, levantou e me disparou a seguinte frase:
 
– Tudo muito bonito, muito lindo, mas … Prepostos de Deus? O “dotô” (disse, com deboche) não viajou na maionese, não? Direito é só mais uma profissão. Como qualquer outra.
 
Quase que automaticamente, respondi:
 
– Com todo o respeito que tenho por todas as profissões, posso lhe dizer, com toda segurança, que a senhorita está equivocada. Advogar não é uma profissão. É um sacerdócio, uma missão.
 
– E, se no primeiro período do curso de Direito, ainda não se sentiu tocada e motivada, como os demais, temo que tenha entrado no curso errado. Sugiro que passe imediatamente no Serviço de Ensino de sua Faculdade e libere sua vaga para alguém verdadeiramente vocacionado.
 
Uma algazarra sucedeu-se às minhas palavras. A platéia, em delírio, pela rapidez e sagacidade de minha resposta, vaiavam e riam, em completo frenesi. Posicionada perto da porta do recinto, saiu. Nunca mais a vi!
 
Sei que vocês que estão lendo essas minhas palavras, estão pensando que eu poderia ter feito diferente. E concordo com vocês!
 
Eu não deveria ter usado a palavra “equivocada”.
 
Hoje, eu diria:
 
– Errou FEIO! Se não consegue sentir, não retire dos demais o direito a esse sentimento.
 
Hoje, não sou tão fã de eufemismos. O tempo nos torna mais objetivos.
 
Dois dias depois, recebi uma ligação de algum figurão da faculdade, criticando o fechamento de minha palestra e a resposta que dei à garota.
 
Conversamos de forma amena e … Não me convidaram para novas palestras, por mais de 10 anos.
 
Fiquei sabendo que a jovem, de fato, trancou o curso poucos dias depois, e montou, com a mãe, uma pousada em uma cidade turística.
 
Alguns podem dizer que eu tirei dela a chance de conhecer o curso. Prefiro pensar que livrei a profissão de mais um aventureiro, que confunde Advocacia com uma simples forma de ganhar dinheiro.
 
Somente existe uma forma de advogar: com paixão!
 
Se a garota não tiver entendido isso, nem mesmo a pousada terá prosperado. Mas eu realmente não me preocupo com o que aconteceu com ela. Conforta-me o fato de saber que não se tornou uma advogada.
 
Ou, pior ainda, uma juíza. Dessas que não recebem advogados em suas salas ou, quando os recebem, atendem-nos como se fossem seres superiores, para esconder a sua própria insegurança.
 
Envaidece-me saber que, pelo menos cinco estudantes daquela pequena multidão de alunos, tornaram-se, hoje, ótimos advogados e colegas.
 
E que, quase duas décadas depois, eu ainda me sinto um jovem sonhador.
 
Assim, minha palestra foi um sucesso! Em todos os sentidos.
 
Bom, já escrevi demais. Odeio Drs (discutir relações) em datas festivas. Pessoas que olham sempre o lado ruim em momentos de se comemorar.
 
Temos nossas guerras para enfrentar e muitas batalhas para vencer. Mas, se eu nascesse infinitas vezes, seria advogado em todas as minhas vidas.
 
Temos de lutar contra a Advogadofobia?
 
Sim, mas agora é hora de comemorar.
 
Ainda temos um mundo para mudar, caso a caso. E isso não é pouca coisa.
 
Se a sociedade caminha para a barbárie moral, que seja! Somos defensores da Justiça. Vamos enfrentar nossos inimigos.
 
Independentemente de quem sejam, ou da forma como se esconderem. Ainda que se apresentem dissimulados pelo lodaçal do anonimato, como fazem os traficantes de influência.
 
Eu sempre lutei para que meu filho encontrasse uma advocacia melhor, um mundo melhor e mais justo.
 
Agora, que ele se aproxima de seus 14 anos de idade, quem sabe nos ajuda a fazer essa mudança?
 
O TODO sempre será maior do que a soma das partes. Juntos, somos INDESTRUTÍVEIS.
 
Não vejo um mundo acabado. Vejo uma sociedade em construção. E, como ADVOGADOS, temos um papel essencial na arquitetura moral desse NOVO MUNDO!
 
Parabéns a TODOS NÓS!
 
Que venham as lutas, as batalhas, as guerras. Estamos prontos!
 
Na verdade, NASCEMOS PRONTOS!
 
Não existe um dia do ano em que não sejamos ADVOGADOS.
 
A TODOS, ENTÃO, UM FELIZ DIA DOS ADVOGADOS!
 
Que Deus nos ilumine e nos proteja!!!
 
André Mansur Brandão
Presidente da André Mansur Advogados Associados e escritor