Blog do Dr. André Mansur

A música do eterno Pixinguinha

Escrito por Patricia Sales em 2 de maio de 2017

musica-do-eterno-pixinguinha

 

Nascido no 23 de abril de 1897, o artista Alfredo da Rocha Vianna Filho, nacionalmente conhecido como Pixinguinha, completaria 120 anos, se ainda estivesse vivo, no último dia 23 de abril (domingo). Aliás, essa data é, desde o ano de 2000, o Dia Nacional do Choro.

Nascido no Rio de Janeiro, Pixinguinha foi compositor, instrumentista, maestro e arranjador. Filho de um músico e pertencente a uma família de músicos, ele aprendeu música em casa. Em 1912, passou a atuar em cabarés do bairro da Lapa e algum tempo após, substituiu o flautista da orquestra da sala de projeção do Cine Rio Branco. Durante anos, ele atuou em salas de cinema, ranchos carnavalescos, casas noturnas e teatro de revista.

Pixinguinha foi autor de canções como Carinhoso” (1916), Lamentos (1928), Rosa, Vou Vivendo, Lamentos e várias outras. Ele viveu os anos finais de sua vida no bairro de Ramos, do qual gostava, e faleceu no dia 17 de fevereiro de 1973.

Para celebrar os 120 anos de nascimento de Pixinguinha, o Instituto Moreira Salles, que é guardião do acervo do artista, lançou, no dia 22 (sábado), um site para homenagear o artista. Clique aqui para conhecer. E leia também aqui uma boa matéria do jornal Folha de São Paulo sobre o artista.

Blog do Dr André Mansur